Domingo, 16 de Janeiro de 2022
27°

Pancada de chuva

Plácido de Castro - AC

Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Comissão mantém regras sobre elaboração de produtos em desacordo com norma técnica

Nilson Bastian/Câmara dos Deputados Alexis Fonteyne: "Possibilidade de superação de normas atrasadas" A Comissão de Desenvolvimento Econômico, In...

18/11/2021 às 11h20
Por: Agência Plácido Fonte: Agência Câmara de Notícias
Compartilhe:
Alexis Fonteyne:
Alexis Fonteyne: "Possibilidade de superação de normas atrasadas - (Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados)

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados rejeitou o Projeto de Decreto Legislativo PDL 62/20, que anula o decreto de regulamentação do direito de desenvolver ou comercializar produto ou serviço em desacordo com norma técnica desatualizada.

O Decreto 10.229/20 estabelece que órgãos responsáveis por edição de normas técnicas terão prazo de seis meses para atualizá-las após o pedido de revisão por um requerente. Caso não o façam, as empresas poderão elaborar, produzir e comercializar produtos ou serviços baseados em normas internacionais mais modernas. O decreto regulamenta trecho da Lei da Liberdade Econômica.

A rejeição do projeto foi recomendada pelo relator, deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP). Ele afirmou que decreto permitiu o desenvolvimento de produtos em desacordo com normas “descompassadas da realidade tecnológica internacional”.

“O dispositivo trouxe a possibilidade de empreendedores e empresários superarem normas técnicas desatualizadas que, muitas vezes, de forma injustificada, impedem ou inviabilizam a execução de atividades econômicas em nada prejudiciais à coletividade”, disse Fonteyne.

O projeto é do deputado Nilto Tatto (PT-SP). Ele argumenta que a observância de normas técnicas é essencial para a segurança dos produtos que serão colocados no mercado.

Tramitação
A proposta será analisada agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e pelo Plenário da Câmara.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de decreto legislativo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.