Quarta, 17 de Agosto de 2022
35°

Poucas nuvens

Plácido de Castro - AC

Geral Ciência

Vida nas profundezas: 5 fatos incríveis sobre o mar

Os oceanos são uma imensidão de mistérios para a humanidade.

04/07/2022 às 16h35
Por: Agência Plácido Fonte: Mega Curiososo
Compartilhe:
Reprodução Mega Curioso
Reprodução Mega Curioso

Os oceanos são uma imensidão de mistérios para a humanidade. Embora 70% do nosso planeta esteja coberto por água, nós pouco sabemos sobre o que está escondido no fundo do mar e tudo parece ser uma enorme incógnita para cientistas e pesquisadores.

Mesmo assim, algumas das coisas mais fascinantes que sabemos sobre o lugar onde vivemos está relacionado com essa vastidão azulada. Pensando nisso, nós separamos uma lista com cinco fatos incríveis ao longo da história relacionados com o mar. Curioso para saber? Então veja só e nos conte o seu favorito!

1. Maior animal do mundo

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A Terra é habitada por criaturas verdadeiramente gigantes, como as girafas, os elefantes, os alces e por aí vai. Porém, as mais colossais e mais intrigantes vivem no fundo do mar. O maior exemplo disso é o tubarão-baleia, a maior espécie de tubarões e também o maior peixe do mundo.

Essas criaturas podem medir até 20 metros de comprimento e pesam cerca de 40 toneladas. Essa espécie vive próxima à costa de Portugal e passa a maior parte do seu tempo em águas superficiais e próximas de atividade humana — sendo menos agressivos que outros tubarões. 

Porém, esses peixes não são nada quando comparados com o maior animal do mundo: a baleia-azul, que mede, em média, 24 metros e pode pesar até 160 toneladas. Em 1947, o Guinness World Records identificou uma fêmea dessa espécie que pesava 190 toneladas e media 27,6 metros.

2. Ondas gigantes

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

As ondas são fenômenos naturais e corriqueiros quando estamos em ambientes de praias. Entretanto, nem todas elas podem ser facilmente encaradas pelos seres humanos. Na cidade de Nazaré, em Portugal, as chamadas ondas gigantes são uma atração turística local, impulsionadas por um desfiladeiro de 5 mil metros de profundidade que modifica a ondulação do mar.

Em 2011, o surfista norte-americano Garrett McNamara decidiu se aventurar pelas águas portuguesas e ficou marcado como a pessoa que conseguiu surfar a maior onda do mundo: uma colossal parede de água de 23,77 metros de altura. Atualmente, acredita-se que o brasileiro Lucas Chumbo pode ter ultrapassado essa marca.

3. Recife de corais

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Localizada na costa de Queensland, a Grande Barreira de Coral da Austrália chama atenção pelo seu tamanho. Mais do que um simples recife de corais, essa barreira colorida se estende por mais de 2 mil km na região, o que faz com que seja a maior de todas em sua categoria.

Além disso, esse local é conhecido pela sua variedade desse tipo de estrutura, servindo como lar para mais de 400 tipos de coral, 1,4 mil espécies de peixes, 4 mil tipos de moluscos e tantas outras espécies. O problema, no entanto, é que a poluição humana tem ameaçado esse ecossistema.

4. Peixes ancestrais

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1938, um grupo de pesquisadores foi pego de surpresa quando se deparou com uma espécie de animal a qual acreditava-se estar extinta há mais de 60 milhões de anos: o celacanto. Por conta de toda essa história, essa incrível criatura passou a ser chamada de "fóssil vivo".

Os celacantos surgiram no mundo há mais de 400 milhões de anos e muitos achavam que ele havia desaparecido junto com os dinossauros após a queda de um asteroide na Terra. Esses peixes ancestrais não só são muito velhos, como também podem viver cerca de 100 anos e carregam suas crias por cerca de cinco anos — o maior tempo de gestação no Reino Animal.

5. Lugar mais profundo do mundo

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Até onde a humanidade sabe, a Fossa das Marianas é o ponto mais profundo do oceano em todo o nosso planeta. Esse lugar possui praticamente 11 km de profundidade e fica localizado no oceano Pacífico — próximo das ilhas Marianas. Pesquisadores só conseguiram alcançar esse ponto do planeta em 1960 por meio de um batiscafo, um veículo submersível destinado à exploração dos oceanos profundos.

Até onde a ciência sabe, não existe luz solar nesse ponto do mundo, as águas são extremamente gélidas e a pressão atmosférica é absurda. Mesmo com um ambiente tão hostil, criaturas como peixes, crustáceos, plantas e vermes marinhos conseguem sobreviver lá. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.