21°C 29°C
Plácido de Castro, AC
Publicidade

Caso Americanas: uma análise contábil

Márcio Moreira, docente do curso de Contábeis da Estácio, aborda o tema que causa impacto no comércio

25/01/2023 às 10h27
Por: Redação Fonte: Com informações da assessoria
Compartilhe:
Especialista da Estácio, Márcio Moreira, aponta que o valor do patrimônio líquido da Americanas era de cerca de R$ 15 bilhões. A expectativa do mercado é que, agora, ele passe a ser negativo. Foto: divulgação
Especialista da Estácio, Márcio Moreira, aponta que o valor do patrimônio líquido da Americanas era de cerca de R$ 15 bilhões. A expectativa do mercado é que, agora, ele passe a ser negativo. Foto: divulgação

A Americanas, uma das maiores varejistas do país, anunciou ter encontrado na sua contabilidade uma inconsistência contábil da ordem de R$20 bilhões. Essas contradições segundo a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), geralmente ocorrem devido ao não reconhecimento de despesas financeiras em seus resultados, porque não reconheceram passivos financeiros (empréstimos + financiamentos junto a bancos) ou n ao foi ajustado seu passivo com fornecedores a valor presente, sem a devida segregação de juros embutidos na operação.

Tudo isso pode gerar uma situação financeira distorcida da realidade, pois reduz o saldo da conta “fornecedores” em seus balanços. Para os analistas de mercado, há um impacto direto na companhia, eles avaliam que podem resultar em três efeitos negativos para a empresa:  aumento do endividamento, dependendo dos ajustes em seu balanço patrimonial; maior custo de dívida, por conta do risco de crédito e liquidez e o impacto no capital de giro, dado que a companhia poderá ter problemas em manter os dias de pagamento a fornecedores, por conta do seu ciclo de caixa ser menor.

O valor do patrimônio líquido da Americanas era de cerca de R$ 15 bilhões. A expectativa do mercado é que, agora, ele passe a ser negativo. A empresa, por sua vez, deve ser limitada a seu caixa.  Após a notícia, as ações das Lojas Americanas estão em leilão sinalizando uma queda de mais de 70% do seu valor. Já existe também a possibilidade da empresa pedir recuperação judicial.

O desempenho das ações vinha sendo impulsionado, principalmente, pelas expectativas do mercado quanto à entrada do novo CEO contratado, no médio e longo prazo. Agora, com sua demissão em menos de 15 dias de trabalho, a expectativa é de uma forte queda no valor das ações. Vale relembrar que o investidor e bilionário Luiz Barsi relata não investir no varejo brasileiro porque, segundo ele, só existem dois tipos de varejo no Brasil: os que já quebraram e os que ainda vão quebrar.

Com informações da assessoria

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Plácido de Castro, AC
22°
Tempo nublado

Mín. 21° Máx. 29°

23° Sensação
1.23km/h Vento
96% Umidade
96% (11.24mm) Chance de chuva
07h24 Nascer do sol
07h58 Pôr do sol
Seg 23° 21°
Ter 26° 21°
Qua 27° 21°
Qui 31° 21°
Sex 32° 22°
Atualizado às 10h25
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,11 -0,06%
Euro
R$ 5,55 -0,04%
Peso Argentino
R$ 0,03 +0,12%
Bitcoin
R$ 127,442,07 +1,59%
Ibovespa
112,316,16 pts -1.63%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade