Quarta, 17 de Agosto de 2022
35°

Poucas nuvens

Plácido de Castro - AC

Plácido de Castro Aulas paralisadas

Covid e falta de pagamento de terceirizados, paralisam aulas presenciais nas escolas públicas de Plácido de Castro

Atrasos no pagamento de funcionários terceirizados e avanço da Covid-19, fizeram com que as os alunos ficassem sem aulas presenciais em 100% das escolas placidianas.

28/06/2022 às 14h43 Atualizada em 28/06/2022 às 15h44
Por: Agência Plácido
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

As escolas de ensino infantil, fundamental I, II e EJA, tanto as rurais, como as urbanas, geridas pelo Município de Plácido de Castro, suspenderam as atividades presenciais devido a um novo surto de Covid-19. A suspensão a partir desta quarta-feira (29) foi necessária devido ao avanço da doença registrado nas escolas.

Em nota divulgada, a SEMED informa que a suspensão se faz necessária para preservar a integridade física de funcionários e alunos. Aulas remotas serão ofertadas pelo menos até o dia 18 de julho ou até que a situação se normalize.

Desde o início do ano, pelo menos 833 casos de Covid foram confirmados em Plácido de Castro, além de 3 pessoas que perderam a vida para a doença. 

Escolas estaduais

Já nas escolas estaduais Franklin Roosevelt, José Francisco da Silva (José Machado) e João Ricardo de Freitas, a paralisação se deu por conta do atraso no pagamento dos funcionários terceirizados que estão há 3 meses sem receber qualquer tipo de salário ou benefício.

Na última sexta-feira, 24, os funcionários terceirizados que atuam no trabalho de apoio nas escolas, resolveram fazer uma nova mobilização e paralisaram os trabalhos até que o pagamento de pelo menos dois meses de salário seja creditado nas contas.

O representante da SEE em Plácido de Castro, Aluísio Sampaio, havia informado que a Secretaria Estadual de Educação tinha assinado um termo processual que garantia o pagamento dos servidores referentes ao mês de maio e junho, entre os dias 24 e  27 deste mês. No entanto, segundo os terceirizados, o pagamento não foi realizado e a paralisação segue adiante até que haja um acordo entre as partes.

Em relação à paralisação por conta dos casos de Covid registrados em Plácido de Castro, não obtivemos informações se as escolas estaduais também seguirão o decreto municipal.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.