Sábado, 01 de Outubro de 2022
27°

Poucas nuvens

Plácido de Castro - AC

Plácido de Castro Denúncia

Pacientes alegam que hospital de Plácido de Castro virou depósito de pombos e cobram providências

Frequentadores da Unidade de Saúde alegam terem visto fezes do animal em diversas salas do hospital. As doenças mais comuns transmitidas pelos pombos aos seres humanos são provenientes de suas fezes. É o caso da salmonelose, histoplasmose e criptococose.

21/09/2022 às 11h24 Atualizada em 21/09/2022 às 12h04
Por: Agência Plácido
Compartilhe:
Foto Reprodução/Google Imagens
Foto Reprodução/Google Imagens

Pacientes e frequentadores do Hospital Dr Manoel Marinho Monte, em Plácido de Castro, estão preocupados com uma infestação de pombos na Unidade de Saúde que é gerida pelo Governo do Estado do Acre. Uma denúncia enviada a reportagem alega que o forro do hospital virou um verdadeiro puleiro das aves que a depender da infestação, pode transmitir graves doenças, como a salmonelose, histoplasmose e criptococose.

A salmonelose, provocada pela bactéria Salmonela spp, acomete a pessoa que ingeriu alimentos com resquícios de fezes de pombo contaminada. O denunciante alega que saber da presença constante das aves no local onde a população placidiana busca tratamento de saúde, preocupa. "Me preocupa assombrosamente porque pombo a gente sabe que transmite doenças. Então, não é o ambiente mais adequado para eles estarem ali", afirmou.

Apesar de parecerem inofensivas, as aves são perigosas porque podem transmitir e causar doenças.

Essa convivência com os pombos pode acarretar algumas alergias nas pessoas mais sensíveis, problemas respiratórios, doenças respiratórias e até contaminação de alimentos. A bactéria salmonela pode ser transmitida pelas fezes e restos de penas desses animais. A doença mais grave que pode ser transmitida é a criptococose, que também é associada às fezes desses animais.

No local, tanto os funcionários quanto os pacientes, diariamente ficam expostos ao perigo. O denunciante, que pediu para não ser identificado cobra uma intervenção da Sesacre no local o mais breve possível.

É comum ver os pássaros em várias partes da cidade. Em cima de casas, nas ruas e até em outras UBS geridas pelo município. As aves geralmente estão em busca de comida e abrigo.

Pombos em avenida de Plácido de Castro — Foto: Cedida

O que pode ter atraído os animais para o forro da Unidade de Saúde, por exemplo, é a grande possibilidade de construir ninhos na cobertura. Os pombos não são nativos do Brasil e em casos de reprodução desordenada chegam a ser considerados uma praga.

Recomendações

A recomendação para a população é não ir para estas medidas de controle baseadas pelo que seria mais fácil, como envenenar. Não pode, é crime ambiental. A medida é a médio e longo prazo, que é excluir os locais de ninhos, colocar uma tela, isolar o local de entrada para não construir o ninho ali. E evitar ao máximo alimentar esses animais.

O espaço da reportagem fica aberto para que os responsáveis por gerenciar o Hospital Dr Manoel Marinho Monte em Plácido de Castro possam se pronunciar.

Abaixo você confere o print da denúncia enviada à reportagem:

Foto: Reprodução

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.