Domingo, 23 de Janeiro de 2022
29°

Pancada de chuva

Plácido de Castro - AC

Justiça Crime Bárbaro

Sete serão julgados por sequestrar garota, executá-la e ocultar cadáver em cova

Raquel Melo de Lima foi brutalmente assassinada no começo deste ano

06/12/2021 às 09h08
Por: Agência Plácido Fonte: Ac24Horas
Compartilhe:
Sete serão julgados por sequestrar garota, executá-la e ocultar cadáver em cova

Um dos julgamentos mais aguardados do ano deverá acontecer nesta segunda-feira, 6, na Primeira Vara do Tribunal do Júri, na Cidade da Justiça, com a previsão de durar pelo menos dois dias.

Os trabalhos serão iniciados às 8h sob o comando da juíza Luana Cláudia Campos, tendo como representante do Ministério Público, o promotor Washington de Medeiros.

Serão julgados por crimes de homicídio duplamente qualificado, cárcere privado, corrupção de menores, ocultação de cadáver e associação criminosa os irmãos Janes Clay, Rosiney e Rosinaldo Pereira dos Santos, Thiego e Yago da Silva Sabino, Francisco Elcivan Leandro Rodrigues e Francisca Roberto Gomes de Araújo.

Todos estão envolvidos no sequestro seguido de morte da adolescente Raquel Melo de Lima, no início do ano. Todos os réus, à exceção de Roberta, estão presos.

Os crimes em sequência ocorreram na noite de 28 de janeiro de 2021. Raquel Melo e a mãe Maria da Glória Rodrigues de Lima, saiam de uma Igreja Evangélica no Ramal do Pica-Pau, região da Estrada do Amapá, quando foram abordadas por um grupo de jovens armados, que sob ameaças as levaram para um local de mata afastado. Dona Glória foi liberada mais tarde e a adolescente ficou sendo mantida refém.

Somente mais tarde esta ficou sabendo pelos próprios acusados, que Raquel havia sido submetida ao tribunal do crime e condenada à morte. Executada a tiros e facadas, teve o cadáver sepultado numa cova rasa, onde somente foi localizado no domingo, dia 30.

No mesmo local, o Bope com o apoio de cães farejadores encontrou também o cadáver de uma irmã de Raquel, que estava desaparecida há mais de um mês.

A polícia agiu rápido prendendo inicialmente os irmãos Thiego e Yago da Silva Sabino, que foram reconhecidos por testemunhas e a mãe da vítima fatal. Os criminosos confessaram a participação no caso e disseram, além de delatar os demais envolvidos, que também acabaram presos no decorrer das investigações.

Devido ao número de réus e de quesitos a serem votados, o resultado do julgamento somente será conhecido na terça-feira, com os integrantes do Corpo de Jurados dormindo em hotéis.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.