Sábado, 01 de Outubro de 2022
27°

Poucas nuvens

Plácido de Castro - AC

Política Fatos primeiro

Fatos Primeiro: Fala de Lula sobre saldo da balança comercial precisa de contexto

O número de US$ 482 bilhões em saldo corrente na balança comercial brasileira foi alcançado uma vez, em 2011, já na gestão Dilma

23/09/2022 às 15h49
Por: Agência Plácido Fonte: CNN Brasil
Compartilhe:
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante comício em Curittiba 17/09/2022 | REUTERS/Rodolfo Buhrer
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante comício em Curittiba 17/09/2022 | REUTERS/Rodolfo Buhrer

O candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, em 12 de setembro, que, quando chegou ao governo, o fluxo da balança comercial era de US$108 bilhões e que, ao sair do governo, deixou o país com quase US$ 482 bilhões de saldo. A declaração foi dada em entrevista ao WW Especial: Presidenciáveis, da CNN.

O que Lula disse

“Quando cheguei na Presidência da República, nosso fluxo de balança comercial era US$ 108 bilhões, nós deixamos com quase US$ 482 bilhões.”

Fluxo comercial

Dados da Secretaria de Comércio Exterior, órgão do Ministério da Economia, apontam que em 2002 o saldo corrente da balança comercial – ou seja, os valores de importações e exportações somados – foi de US$ 108,4 bilhões, o que corrobora a afirmação do ex-presidente.

Entretanto, ao levar em consideração o último ano de Lula no poder, em 2010, o saldo foi de US$ 383,7 bilhões – distante dos US$482 bilhões mencionados pelo candidato.

Se for considerado 2015, último ano de Dilma Rousseff (PT) à frente da Presidência da República, o valor fica ainda mais distante: o saldo da balança comercial foi de US$ 359,8 bilhões.

O valor citado por Lula foi alcançado apenas em 2011, primeiro ano da gestão de Dilma Rousseff, após Lula deixar a Presidência. Naquele ano, o saldo foi de R$ 48,6 bilhões.

O maior saldo da série histórica, iniciada em 1989, foi registrado no ano passado: US$ 500 bilhões.

Os valores da série histórica foram revisados e atualizados em abril do ano passado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.