Quarta, 06 de Julho de 2022
27°

Poucas nuvens

Plácido de Castro - AC

Polícia Suspeito de estupro

Homem contratado para trabalhar em fazenda no AC é preso suspeito de estuprar dona da propriedade

Prisão ocorreu na última terça-feira (21) na zona rural de Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

23/06/2022 às 09h35
Por: Agência Plácido Fonte: G1/Ac
Compartilhe:
Suspeito foi preso por equipes da Polícia Civil nessa terça-feira (21) — Foto: Arquivo/Polícia Civil
Suspeito foi preso por equipes da Polícia Civil nessa terça-feira (21) — Foto: Arquivo/Polícia Civil

A Polícia Civil de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, cumpriu um mandado de prisão, nessa terça-feira (21), contra um homem, de 39 anos, suspeito de abusar de uma mulher na zona rural da cidade. Segundo as investigações, o suspeito foi contratado para trabalhar em uma fazenda da zona rural e teria estuprado a dona da propriedade.

O crime ocorreu há cerca de dois meses no Ramal Samaúma. Durante esse período, a polícia ouviu a vítima, o suspeito e alguns moradores do local. A Justiça determinou a prisão preventiva do suspeito após as investigações.

"É um casal da zona rural e esse cara estava prestando serviço na casa deles. Já conhecia ela, e no momento em que estava sozinho com ela na propriedade ela falou que ele a jogou no chão, tentou abusar dela. Algumas pessoas viram e ele saiu", contou o delegado Rômulo Carvalho, responsável pelo caso.

Carvalho falou que não houve conjunção carnal, mas que o suspeito apalpou as partes íntimas da vítima. Segundo a polícia, o suspeito negou que tenha apalpado a vítima, mas confirmou que a derrubou.

"Para ter estupro, não precisa ter conjunção carnal. Ele veio, deu a versão dele, a vítima foi ouvida também. Depois que o interroguei achei que era um risco ficar solto e próximo dela. A versão dele é no sentido de que ela dava 'bola' para ele. Talvez tenha confundido, ela tratava ele bem", afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.